blog
(00351) 210 929 030

O Solstício de Inverno - a noite mais longa do ano

Às 10.44 de 21 de Dezembro de 2016 acontece no Hemisfério Norte o Solstício de Inverno, que corresponde à noite mais longa do ano e traz consigo a estação do tempo frio. Saiba que o Solstício de Inverno é, para além de um fenómeno astronómico, uma celebração muito, muito antiga, que presta homenagem ao regresso da luz e ao nascimento do deus sol e que nos lembra que toda a luz nasce das sombras e da escuridão.

O que é o Solstício de Inverno?

A palavra "solstício" vem do Latim "sol sistere",que significa "sol parado" e designa o momento em que o Sol parece estar imóvel sobre a Linha do Equador e os raios solares atingem a sua maior declinação em latitude, a partir da linha do Equador, estando "a pino" sobre o Trópico de Capricórnio. Isto acontece devido à inclinação do eixo de rotação da Terra, que faz com que ela rode sobre si própria com 23,5º de inclinação em relação ao seu movimento de translação - o movimento que a Terra faz ao rodar em torno do Sol. Devido a este fenómeno, durante uma parte do ano a luz solar incide mais sobre o Hemisfério Norte, e durante a outra parte do ano ela alcança mais intensamente o Hemisfério Sul. Os Solstícios marcam o momento em que a luz do sol como que "pára", invertendo o movimento: desde o Solstício de Verão que o Sol se vinha a "afastar" do Hemisfério Norte, e por isso os dias têm sido cada vez mais pequenos. A partir do Solstício de Inverno, o movimento inverte-se, e os dias do Hemisfério Norte serão cada vez maiores, pois receberemos cada vez mais luz solar, numa área maior e durante cada vez mais horas, até ao Solstício de Verão, quando tudo se repete.

Durante o dia 21, quando estiver na rua, observe a sua sombra, pois neste dia do ano as sombras são mais compridas e longas (precisamente porque os raios solares se encontram com uma maior inclinação em relação à Terra). O Solstício de Inverno no Hemisfério Norte coincide com o Solstício de Verão no Hemisfério Sul, porque enquanto que, para nós que vivemos a Norte do Equador, esta será a noite mais longa do ano, para aqueles que vivem abaixo da linha do Equador esta noite será a mais curta, já que será esta parte do globo aquela que recebe a maior parte da luz solar neste dia.

De onde vem esta celebração?

Desde os primórdios da civilização que o Homem se guia e se orienta pela observação dos fenómenos celestes e consequentes respostas da natureza. Assim, o Solstício de Inverno tornou-se desde cedo um acontecimento muito importante para a agricultura, a criação de gado e todos os afazeres domésticos, pois é a partir desta data que os dias se vão tornando maiores, com mais horas de luz solar. A luz do sol representa, na Terra, a vida: sem sol não existe vida. Por isso, o Solstício de Inverno está, nas suas origens, intimamente ligado ao renascimento da luz, à celebração da vida.

Um dos povos que maior importância atribuiu ao Solstício de Inverno foi a civilização Romana, que estava profundamente ligada à agricultura e que prestava homenagem aos seus deuses, pedindo em troca favores e proteção. Assim, para que o Inverno não fosse muito rigoroso com as culturas e as sementes germinassem sob a terra de forma saudável, trazendo uma colheita abundante no tempo mais quente, era celebrado pelos Romanos, neste período, o deus Saturno, protetor das colheitas, numa festa muito importante chamada Saturnália. Esta celebração começava a 17 de Dezembro e estendia-se por sete dias, as pessoas trocavam presentes e visitavam os amigos e familiares durante este período. Pedia-se ao senhor da Luz que protegesse durante o período de trevas do Inverno, para que ele permitisse a germinação de uma boa colheita.

Para os Romanos era também muito importante o culto aos deus Mitra (ou Mithras), um deus luminoso que incentivava os homens a seguirem o seu caminho, combatendo as trevas e defendendo a Luz. Este culto tem origem oriental e chegou ao Ocidente através das legiões de soldados Romanos, entre as quais este deus se tornou muito popular. O seu nascimento era celebrado a 25 de Dezembro, e também neste caso as celebrações coincidiam com o Solstício de Inverno e a exaltação da luz.

No Ocidente, o culto ao deus Mitra acabou por confundir-se com o culto ao deus Apolo, também chamado "Sol Invictus", ou Sol Invencível. O imperador Aureliano estabeleceu no ano de 273 o dia 25 de Dezembro como o dia de nascimento do Sol, primeira divindade e mais importante de todas. Por essa razão, a Igreja Católica fixou o nascimento do Menino Jesus na mesma data, pois esta celebração do nascimento do Deus da luz estava já muito enraizada entre os povos.

A energia do Solstício de Inverno

Para os povos do Norte da Europa o Solstício de Inverno era também muito importante, sendo celebrado numa festividade chamada Yule. Esta celebração relaciona-se com a energia única deste período do ano: a energia do nascimento, a noite mais longa, a partir da qual tudo nasce e progressivamente cresce. Por essa razão temos ainda hoje, nas celebrações de Natal, o hábito de acender velas, como homenagem à luz, e usar pinheiros e azevinhos na decoração - plantas que se mantêm sempre verdes, sempre vivas.

O Inverno representa o período de descanso e recolhimento de que a terra precisa para nutrir as sementes que silenciosamente germinam, e de que nós precisamos para recuperarmos energias, para fortalecermos as nossas reservas e as nossas estruturas interiores. Este é o momento do ano em que o tempo frio convida a ir mais cedo para casa, a passar mais horas no sofá à lareira ou enrolado numa manta quente, a partilhar um chá e um bolo acabado de fazer com as pessoas que amamos e sobretudo a consolidar dentro de nós as nossas convicções a respeito de nós próprios e das metas que desejamos alcançar, daquilo que queremos fazer, do que queremos mostrar à luz do dia, mais tarde, quando chegar o momento certo. Por agora, é tempo de olharmos para dentro de nós e alimentarmos com amor, fé e empenho tudo o que desejamos ser. Porque esta é a noite que fará nascer o esplendoroso dia.

Veja também:

 

 

 

 

 

 

 

 

Preencha o formulário e receba a resposta ao seu dilema

 

< BACK
SHARE THIS PAGE:  

ORACLES

The Angels respond

The Angels respond

My Tarot

What's New?


Speak with me form
READINGS Book here!

Choose three cards and
click on each.

Click on each card
to know the result.

Past Present Future

    You are one step away from having your answer!

    Fill the form

    Erro

      I hereby authorize that my data be processed and used to receive information about products, campaigns, promotions, news, offers and other services. The confidentiality and integrity of your personal data is a major concern of Maria Helena Martins, that we adhere to the highest privacy standards and in accordance with your data protection rights, namely those provided for in the General Data Protection Regulations.
    We need your express consent to continue to offer you a personalized service and excellence.
    If you wish, you can consult our Privacy Policy here.

    THE POSITIVE THINKING FOR YOU ...

    This is your encouraging phrase,
    to bring you the strength and the courage
    you need right now!

    HOW WALTER OF LOVES? THROW THE DICE OF LOVE AND KNOW YOUR LUCK! CONCENTRATE IN YOUR QUESTION. WHEN YOU ARE READY...

    YOUR LUCK IS LAUNCHED ...