blog
(00351) 210 929 030

O Natal nas várias religiões

O Natal é um feriado e festival religioso cristão originalmente destinado a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno e adaptado pela Igreja Católica, no terceiro século d.C., pelo imperador Constantino para comemorar o nascimento de Jesus de Nazaré.

Dezembro é o mês da maior festa cristã do mundo. No dia 25 de dezembro, as pessoas em todos os cantos decoram as suas casas e celebram o aniversário de nascimento de Jesus Cristo, sem esquecer a espera pela visita do Pai Natal. Apesar de a data ser mundialmente conhecida e divulgada, há muitas pessoas que passam o período de maneira diferente.

Porém, nem todas as culturas absorveram a tradição de celebrar o dia 25 de dezembro, seja como uma homenagem ao nascimento de Jesus, ou, pela adoração da passagem do sol ao redor da Terra.

"Natal" é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo, a figura central do Cristianismo. O dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350 através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado.

A Bíblia não diz nada sobre o dia exato em que Jesus nasceu e por isso a comemoração do Natal não fazia parte das tradições cristãs no início. O Natal começou a ser celebrado para substituir a festa pagã da Saturnália, que por tradição acontecia entre 17 e 25 de dezembro. A comemoração do Natal em substituição dessa celebração foi uma tentativa de facilitar a aceitação do cristianismo entre os pagãos.

 

Católicos

Como tradição, os católicos costumam comemorar a data em família, em alusão à Sagrada Família, formada por Maria, José e o Menino Jesus. Tal importância tem esse aspeto para os católicos, que as pessoas costumam reunir-se num único lugar. Quem mora noutras cidades ou países, costuma viajar para comemorar a data com os familiares. Antes da tradicional ceia e da troca de presentes, entretanto, os católicos costumam ir à igreja para a comemoração religiosa, que começa na véspera e se estende até o dia 25 de dezembro. A Missa do Galo, realizada na véspera, é a principal.

Existe a tradição da troca de presentes traduzida na chegada do Pai Natal e as mesas são fartas em iguarias como Peru, bacalhau, cabrito, rabanadas, filhós, sonhos, arroz doce, bolo rei etc…

 

Evangélicos

O Natal é uma das principais comemorações do cristianismo e, assim como os católicos, os protestantes celebram o nascimento de Cristo. Os cultos são mais simples, realizados como de costume. O diferencial, entretanto, está no acréscimo de músicas e apresentações que traduzem a importância da data

 

Judaísmo

Os judeus não comemoram o Natal e o Ano Novo na mesma época que a grande maioria dos povos mas, para eles, o mês de Dezembro também é de festa. Apesar de acreditarem que Jesus existiu, os judeus não mantêm uma relação de divindade com ele.

Na noite do mesmo dia 24 de dezembro os judeus comemoram o Hanukah, que do hebraico significa festa das luzes. Esta data marca a vitória do povo judeus sobre os gregos conquistada, há dois mil anos, numa batalha pela liberdade de poder seguir sua religião.

As lojas que vendem enfeites de Natal também vendem o menorah (candelabro de 8 velas considerado o símbolo da festividade judaica). "Para cada um dos 8 dias acendemos uma vela até que o candelabro todo esteja aceso no último dia de festa.

O peru e bacalhau típicos do Natal católico são substituídos por panquecas de batata e bolinhos fritos em azeite. E em vez de desembrulharem presentes à meia-noite, as crianças recebem habitualmente dinheiro.

 

Budismo

Não há envolvimento do budista com a característica particular da comemoração do Natal do mundo ocidental, ou seja, da comemoração do nascimento de Jesus Cristo. Mas, os budistas admiraram as qualidades daqueles que lutam pela humanidade e, por isso, respeitam a tradição já estabelecida, respeitando a figura de Jesus Cristo, que para eles é considerado um “Bodhisattva” – um santo ou aquele que ama a humanidade a ponto de se sacrificar por ela. Para os budistas ocidentais, o dia 25 de Dezembro tem um cunho não cristão, mas sim, espiritual.

 

Protestantismo

Embora seja uma religião cristã, é subdividida em diversas “visões” da Bíblia. Algumas comemoram o Natal como os católicos, outros procuram na Bíblia e no histórico religioso, cuja data de nascimento de Cristo é discutida, um fundamento para não comemorar a data tal como é comemorada no catolicismo. É o caso das testemunhas de Jeová, por exemplo. Já a Assembleia de Deus e a Presbiteriana comemoram o Natal com o simbolismo da presença de Cristo entre os homens, onde a finalidade é levar a uma instância reflexiva a respeito de Cristo. Festejar condignamente o Natal é uma bênção e inspiração para todos quantos nasceram do Espírito ao tornarem-se filhos de Deus pela fé em Cristo, para os evangélicos.

 

Taoísmo

O taoísmo, religião maioritariamente vista na China, não tem qualquer celebração no Natal. No entanto, a religião tem inúmeras datas onde se comemora o nascimento de grandes mestres ou sua ascensão. O Ano Novo Chinês, assim como no budismo, é a data mais comemorada para os taoístas. Nesse dia se celebra o Senhor do Princípio Inicial.

 

Islamismo

Para o Islamismo, Cristo não é o filho de Deus, mas sim um profeta. Apesar de atribuírem grande importância ao Messias, não possuem uma data especial para comemorar o seu nascimento. Para os islâmicos, as duas principais festas sagradas são a Eid al-Fitr que consiste na celebração do desjejum após o Ramadã e o Eid al-Adha que marca o encerramento da peregrinação a Meca.

 

Umbanda

Para a Umbanda, Cristo é relacionado à Oxalá, o maior de todos os Orixás. Portanto, em 25 de Dezembro, assim como no Cristianismo, os umbandistas comemoram agradecendo à entidade que, segundo a sua crença, comanda todas as forças da Terra.

 

Wicca
Desde tempos pré-cristãos, os adeptos das tradições pagãs comemoram o solstício de inverno, batiza de Yule, em 21 de dezembro. As comemorações estendem-se até janeiro, e deram origem às festas de fim de ano adaptadas pela cultural cristã ocidental.

 

Kemetismo
Os seguidores dessa religião do Antigo Egito comemoram em 21 de dezembro o Dia do Retorno da Deusa Errante, desde 4.500 a.C. Celebra-se o retorno da deusa Hathor a seu pai Ra, e a restauração de sua relação.

 

Neopagãos
O grupo que idolatra deuses da Roma Antiga celebra as tradicionais festas da Saturnália, que coincidem com o solstício de inverno (21 de dezembro).

 

Zoroastrismo
Os adeptos desta religião fundada na antiga Pérsia relembram o aniversário de morte de Zaratustra em 26 de dezembro. É o dia mais importante do calendário dos fiéis, que aproveitam para recitar preces e visitar templos de adoração.

 

Xintoístas

Religião com forte adesão no Japão, o Natal portanto é celebrado como um feriado importado com valor comercial assim como o Halloween (Dia das Bruxas) e Valentine’s Day (Dia dos Namorados), embora a sua popularidade aumente a cada ano que passa.

A partir de novembro, belas decorações de Natal enchem as ruas, especialmente das grandes cidades. Também há iluminação noturna especial em vários locais turísticos, parques e locais públicos. As lojas e o comércio em geral também contam com muitas decorações de Natal com o objetivo de impulsionar as vendas.

Mas o conceito de Natal no Japão, como podemos presumir é bem diferente da do Ocidente. Seu significado tem muito mais valor comercial do que religioso. As famílias japonesas, por exemplo, costumam celebrar o Natal com o frango frito do e com o tradicional e delicioso bolo de creme com morangos.

 

O Natal em Espanha

Cada lugar tem o seu estilo próprio de celebrar datas especiais, como o Natal. Em Espanha algumas coisas são diferentes. O prato principal da ceia não é o peru e sim os mariscos. Na ceia fazem vários pratos diferentes, que não se costumam comer durante o ano. Muita gente prepara peixe, camarão, lagosta, ostra, cordeiro. De sobremesa comem biscoitos variados, bombons e torrone um delicioso doce à base de amêndoa.

Quando Jesus nasceu foi presenteado pelos Reis Magos, então nada mais justo que presentear as crianças no dia dos Reis Magos e não no Natal. Em Espanha as crianças esperam ansiosamente o dia 6 de janeiro. Este é o dia de dar brinquedos, então conforme o tempo vai passando e as crianças vão crescendo, elas deixam de ganhar presentes nessa data.

Neste dia durante a tarde, lancha-se o "Roscón de Reys". Um bolo em forma de rosca, enfeitada com fruta cristalizada. Este bolo, pode ser recheado de creme ou natas. Dentro deste bolo, existe uma fava escondida e um rei. A quem calhar a fava tem de pagar o bolo.

Encontre estas e outras dicas úteis na revista Maria Helena - Energia dos Astros, à venda numa banca perto de si!

Preencha o formulário e receba a resposta ao seu dilema

 

< BACK
SHARE THIS PAGE:  

ORACLES

The Angels respond

The Angels respond

My Tarot

What's New?


Speak with me form
READINGS Book here!

Choose three cards and
click on each.

Click on each card
to know the result.

Past Present Future

    You are one step away from having your answer!

    Fill the form

    Erro

      I hereby authorize that my data be processed and used to receive information about products, campaigns, promotions, news, offers and other services. The confidentiality and integrity of your personal data is a major concern of Maria Helena Martins, that we adhere to the highest privacy standards and in accordance with your data protection rights, namely those provided for in the General Data Protection Regulations.
    We need your express consent to continue to offer you a personalized service and excellence.
    If you wish, you can consult our Privacy Policy here.

    THE POSITIVE THINKING FOR YOU ...

    This is your encouraging phrase,
    to bring you the strength and the courage
    you need right now!

    HOW WALTER OF LOVES? THROW THE DICE OF LOVE AND KNOW YOUR LUCK! CONCENTRATE IN YOUR QUESTION. WHEN YOU ARE READY...

    YOUR LUCK IS LAUNCHED ...