blog
(00351) 210 929 000

Porque é que as pessoas intuitivas se sentem mal ao pé de pessoas falsas?

Já lhe aconteceu estar na presença de alguém que, embora seja muito simpático, doce e atencioso, o deixa incomodado e com uma sensação de desconforto que você não consegue explicar? Pois é, a nossa intuição consegue detetar mesmo as correntes energéticas mais subtis, que se escondem sob a aparência que cada pessoa escolhe apresentar. Quando alguém está a dissimular aquilo que realmente sente em relação ao seu interlocutor, pode até conseguir ludibriar a mente consciente, mas uma pessoa com a sua intuição desenvolvida detetará que algo não está a corresponder ao que a pessoa nos está a mostrar.

Quando uma pessoa intuitiva se depara com uma pessoa falsa tem, instintivamente, a tendência a calar-se, como forma de proteção. Mesmo que não tome consciência de imediato, o seu "alarme interior" dispara, fazendo-o adotar uma postura mais defensiva, expondo-se menos.

Uma pessoa intuitiva que ainda não tenha aprendido a lidar com a sua própria intuição não consegue perceber de imediato que está perante uma pessoa falsa, porém inconscientemente o seu campo energético reage e, por esse motivo, a pessoa sente-se geralmente mal, com dores de cabeça, angústia, perda de força, ou outros sintomas negativos.

Por isso, se já lhe aconteceu sentir-se mal com alguém que se mostra muito simpático, querido e atencioso, talvez na verdade seja a sua intuição a alertá-lo que aquilo que os seus olhos vêem não corresponde à verdade.

 

 

Alguns sintomas de que está na presença de uma pessoa falsa são:

- sente vontade de evitar a sua presença, embora não tenha um motivo concreto para o fazer, porque essa pessoa nunca disse nem fez nada abertamente ofensivo em relação a si;

- não conseguir falar com ela, como se o seu cérebro não tivesse nada a dizer e a sua boca não fosse capaz de articular bem as palavras. Quando você diz alguma coisa, sente que o que está a dizer não faz sentido, nem para si próprio;

- sente um desconforto físico na barriga ou um peso na cabeça, que não passa enquanto está com essa  pessoa;

- fica a sentir-se cansado e sem forças depois de estar com ela, sentindo-se por vezes mesmo doente;

- sente-se culpado porque acha que devia gostar da pessoa, mas simplesmente não consegue;

- sente-se perdido ou confuso quando está com ela.

Uma pessoa pode agir com falsidade por inúmeras razões mas, se não podemos fazer nada para mudar a energia dos outros, podemos sempre proteger a nossa, afastando-nos. 

Existem diferentes graus de "falsidade" e diversas razões que se escondem por detrás de um rosto falsamente amistoso:

- alguém que deseja ser amado por toda a gente age de forma excessivamente simpática para ser adorado, mesmo que na verdade não pensa nada daquilo que está a dizer;

- alguém cheio de ódio ou de raiva, que procura dissimular o que na verdade sente;

- alguém que teve uma infância emocionalmente destrutiva e que se sente insegura, agindo de forma agressiva por falta de confiança em si própria;

- alguém que está a construir uma personalidade completamente diferente da sua, porque no fundo acha que os outros não vão gostar dela como é;

- alguém que não sente verdadeiramente felicidade quando você é bem-sucedido;

- alguém que inventa histórias para parecer mais interessante do que na verdade é...


Por vezes, a razão pela qual uma pessoa intuitiva se sente mal na presença de alguém falso é porque tem dentro de si empatia pelo motivo que origina a falsidade nessa pessoa. Ou seja, por exemplo uma pessoa que na verdade cresceu revoltada com a mãe ou com o pai, e que se tornou cínica porque a vida a deixou amarga e amargurada, emana uma energia negativa que pode ser mais fortemente sentida por uma pessoa intuitiva que, embora não seja amarga nem cínica, também sofreu de incompreensão na infância.

Tudo isto se passa a um nível muito subtil, do qual muitas vezes nem temos consciência. No entanto, o nosso corpo manifesta-se, através do mal-estar e do desconforto que sente, porque tudo é energia. 

É muito importante compreender o porquê de algo nos incomodar: há quem diga que só nos afeta aquilo que reflete uma parte escondida de nós. Muitas vezes herdamos energias pesadas, que nos puxam para baixo e nos fazem sentir mal, e que vêm da nossa linha familiar, ou que são originárias de vidas passadas e de experiências que não soubemos ultrapassar.

Quando não podemos mudar algum traço em nós, é importante, mesmo assim, aprender a viver com ele, aceitando-o. Ao proceder desta forma, estaremos mais protegidos das "más vibrações" dos outros, porque elas deixam de ter qualquer impacto na nossa energia.

O ódio, a raiva, o ciúme e o medo da rejeição são alguns dos traços da nossa personalidade que mais aprendemos a rejeitar e, por conseguinte, a esconder. No entanto, eles não desaparecem por estarem escondidos, e acabam por surgir de repente e causar danos nas nossas vidas. 

Resumindo:

- Uma pessoa pode sentir-se incomodada na presença de alguém que parece afável porque, na verdade, essa pessoa não está a ser verdadeira;

- quanto mais intuitiva for a pessoa, mais susceptivel será às energias das pessoas com quem interage, tendendo a sentir-se mal, sem motivo aparente, na presença de uma pessoa falsa;

- as energias dos outros afetam-nos porque de algum modo refletem uma parte escondida de nós: isto não quer dizer que uma pessoa intuitiva capta a  falsidade dos outros por ser falsa, mas sim que capta a falsidade dos outros porque na verdade esta radica num traço que ela própria também possui, como por exemplo uma mágoa de infância;

- ao aprendermos a reconhecer os nossos traços negativos e, se não pudermos mudá-los, ao aprender a aceitá-los como são estamos a criar defesas às más energias dos outros: como deixam de colocar o dedo na "nossa" ferida, deixam de ter qualquer efeito sobre nós.

Veja também:

 

 

 

 

 

 

 

 

Envie-me um e-mail com o seu número de telefone e receba GRÁTIS a resposta a um dilema!

 

 

ORÁCULOS

Os Anjos respondem

O meu Tarot

Novidades


Publicada a 26/6/2017

Horóscopo do Dia

Quem está mais favorecido hoje? Veja aqui o top dos signos (do menos favorecido para o mais favorecido).

+ VER MAIS

Publicada a 25/5/2017

Maria Helena na Feira do Livro de Lisboa - 13 de Junho

Maria Helena numa sessão de autógrafos na Feira do Livro de Lisboa, dia 13 de Junho às 16.30!

+ VER MAIS

Publicada a 15/5/2017

Vem aí o Dia da Espiga! - 25 de Maio

Este ano, o Dia da Espiga é assinalado no dia 25 de Maio, Quinta-feira de Ascensão!

+ VER MAIS

Publicada a 05/5/2017

Centenário das Aparições de Fátima

É já no dia 13 de Maio que se comemora o Centenário das Aparições em Fátima, com a visita especial do Papa Francisco ao nosso País.

+ VER MAIS

Publicada a 10/4/2017

Estamos a um mês da vinda do Papa Francisco a Portugal!

Já falta muito pouco tempo para a chegada do Papa Francisco a Fátima, por ocasião do centenário das Aparições de Fátima.

+ VER MAIS

Publicada a 04/4/2017

Estamos quase na Semana Santa...

O próximo Domingo, dia 9 de Abril, é chamado "Domingo de Ramos" e dá início à Semana Santa, que antecede a Páscoa

+ VER MAIS

Publicada a 30/1/2017

Já estamos no Ano do Galo de Fogo!

O novo ano chinês - o ano do Galo de Fogo - começou no dia 28 de Janeiro de 2017. Já viu as previsões para o seu signo Chinês?

+ VER MAIS

Publicada a 14/7/2016

Maria Helena tem novo programa - PONTO DE EQUILÍBRIO na SIC INTERNACIONAL

Maria Helena apresenta na SIC Internacional o seu novo programa - PONTO DE EQUILÍBRIO

+ VER MAIS

Publicada a 23/11/2015

Livro Anjos e Milagres é o mais vendido em Portugal (não ficção)

Livro Anjos e Milagres está há mais de sete semanas no primeiro lugar do top de vendas nacional na categoria de não-ficção. Muito obrigada!

+ VER MAIS

Publicada a 16/9/2015

Maria Helena fala sobre a importância de viver no momento presente

Maria Helena é convidada especial do programa Não faz sentido, da SIC MULHER, onde explica porque é tão importante viver no momento presente e deixar para trás o passado.

+ VER MAIS
Formulário fale comigo